Dinâmicas de Grupo Maria Angélica Nascimento

3 Dinâmicas de grupo para liderança evangélica

Procurando dinâmicas para aplicar nas reuniões da sua Igreja? Confira estas 3 dinâmicas de grupo para liderança evangélica que vão fazer diferença no seu evento.

Confira estas dinâmicas de grupo para liderança evangélica que promovem reflexão, auto-avaliação e ensino-aprendizagem.

1.     DINÂMICA DE GRUPO PARA LIDERANÇA: QUEM É LIDER?

Objetivo da dinâmica de grupo

Identificar quem tem a habilidade de liderar e quem tem a atitude de iniciativa dentro do grupo ou ministério.

Material

  • Usar os materiais que estão na sala utilizada no evento, papéis, cadeiras, quadros, livros, lixeira.
  • Numero de Participantes: variável de acordo com o evento e capacidade da sala.

Como aplicar a dinâmica de grupo

Pedir aos participantes que saiam da sala (oferecer café ou criar artifício para que todos saiam da sala).

Revirar a sala, jogando papéis no chão, espalhando revistas, cadernos cadeiras, etc.

Assim que as pessoas voltarem para a sala e perguntarem o que aconteceu, dizer que você é cego, surdo e mudo, e que eles devem fazer o que quiserem.

A partir daí, o participante que tiver maior iniciativa e começar a arrumar a sala é aquele que lidera o grupo, e o que só fica olhando geralmente é o que espera as coisas acontecerem.

Finalizar conversando com o grupo sobre a habilidade de liderança e sobre a atitude de ter iniciativa na vida e nos ministérios da igreja.

 

2.     DINÂMICA DE GRUPO PARA LIDERANÇA: INICIATIVA – ILHA

Objetivo da dinâmica de grupo

Identificar atitudes positivas no grupo, quem tem iniciativa para solucionar questões dentro do grupo mesmo não sendo o líder oficial, quem segue os demais e quem está acomodado.

Material

  • Tapete grande para simular o espaço da ilha;
  • Você também pode usar uma fita adesiva e aplicar no chão demarcando a área da ilha;

Como aplicar a dinâmica de grupo

Coloque um grande tapete sobre o chão e mande os participantes ficarem em cima do mesmo. Em seguida, diga que aquilo é uma ilha. Tudo em volta, conseqüentemente, é mar. O que fariam?  Observe por um tempo (coloque um tempo máximo para aplicar a dinâmica).

Geralmente todos ficam andando de um lado ao outro. Encerre o tempo. Dificilmente alguém demonstra a iniciativa de se associar a um outro participante e amigo e busca uma alternativa para sair dali de forma enfática. Ninguém “pisa” na água, buscando sair a nado ou explorar a existência de uma ilha mais estruturada nas proximidades. Na situação do dia-a-dia do líder nos ministérios da igreja, é importante demonstrar criatividade, iniciativa e desprendimento.

Ao final faça uma reflexão sobre a iniciativa e o que esta atitude pode fazer na liderança do ministério ou grupo.

 

3.     DINÂMICA DE GRUPO PARA LIDERANÇA: CRESCIMENTO E APOIO

Objetivo da dinâmica de grupo

Demonstrar o quanto dependemos uns dos outros e o quanto podemos contribuir para crescimento de cada um dentro do grupo, seja de um grupo de líderes ou de outro ministério da igreja.

Material

  • Material: nenhum
  • Local: sala suficientemente ampla para acomodar todos os participantes.
  • Grupo: até 20 pessoas.
  • Local: sala suficientemente ampla para acomodar todos os participantes.

Como aplicar a dinâmica de grupo

Você pode começar formando duplas. Um dos componentes da dupla fecha os olhos e passa a andar guiado pelo outro durante dois minutos.

Não é permitido abrir os olhos e nem tocar no companheiro, tão somente o som da voz do outro o guiará.

Logo em seguida, trocam-se os papéis e o que antes era o guia, passa ser o guiado.

Depois de terminada esta dinâmica, todos se reúnem para um momento de compartilhar, onde são respondidas várias perguntas:

  • O que você sentiu durante o tempo em que estava sendo guiado pelo outro?
  • Aconteceu de sentir-se tentado a abrir os olhos?
  • Teve total confiança em seu líder?
  • Pensou em se vingar do outro quando chegasse sua vez de ser o guia?
  • Sentiu-se tentado a fazer alguma brincadeira com o “ceguinho”?

Procure esclarecer juntamente com o grupo a definição dos termos “coração compassivo, longanimidade, humildade” etc.

Faça perguntas do tipo:

  • “O que falta em você para que as pessoas confiem mais no seu auxílio e liderança?”
  • “Qual a maior ajuda que você pode prestar neste momento de sua vida para as pessoas e para o grupo, ministério, igreja?”

Conclusão: Precisamos, sem dúvida alguma, uns dos outros. Para que a mutualidade possa ocorrer de forma dinâmica e eficaz, é preciso desenvolver características de caráter que nos capacitem a desempenhar nosso papel fraterno como líder.

 

Confira estas outras dinâmicas de reflexão e interação para você aplicar nos eventos da sua igreja.

 

Deus te abençoe!

🙂

Sobre o autor | Website

Minha missão é te inspirar a descobrir seu propósito e ter uma carreira e vida feliz através da conexão com Deus, criatividade, foco e técnicas de coaching cristão. Sou formada em coaching profissional pelo Instituto Brasileiro de Coaching, Coaching Vocacional pelo Instituto Maurício Sampaio e Practitioner em PNL pela Actius. Atualizações constantes nos temas de desenvolvimento pessoal e liderança.

Pastor ou Líder de Ministério!

Vamos conversar sobre como resolver os problemas do seu ministério?

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário